Clinical Advisory Board: médicos, enfermeiros e especialistas IT juntos para o novo prontuário médico Areas

Aplicações realmente construídas na base das necessidades e modalidades de trabalho dos profissionais da saúde.

Engineering com o Clinical Advisor Board criou um grupo de trabalho multidisciplinar e multiprofissional com a participação de empresas sanitárias e hospitalares, suportado pelas competências tecnológicas de Engineering no setor Saúde. Primeiro projeto em curso de realização por parte do board: a evolução do prontuário AREAS para o uso em mobilidade.

Frente a reconhecida utilidade das ferramentas informáticas em âmbito hospitalar, a atual realidade demonstra dificuldade na difusão do prontuário eletrônico (EMR – Electronic Medical Record), principalmente no uso em dispositivos móveis de última geração. Entre os motivos dessa resistência, a presença de soluções aplicativas não aderentes aos reais processos médicos e de enfermagem, bem como a pouca eficiência do ponto de vista da inteiração com a interface utilizador.

Na base desta evidência, Engineering identificou como primeiro projeto atribuído ao Clinica Advisory Board, a atividade de análises e desenvolvimento protótipos dos novos prontuários AREAS: l’EMR 2.0.

Um projeto que tem como centro a “Clinical User Experience Design”, que pode ser sintetizada em uma abordagem bottom-up centrada nas reais necessidades dos operadores sanitários e nas suas percepções sobre aspectos quais a utilidade, a simplicidade de uso e a eficiência do sistema. Uma maneira diferente de realizar as aplicações, que se baseia em um envolvimento maior, direto e contínuo dos operadores clínicos, nas fases de projeto, desenvolvimento e teste. Graça a abordagem técnica, metodológica e operativa, as funcionalidades da nova aplicação são rapidamente desenvolvidas e testadas pelos operadores em campo, e sucessivamente analisadas conjuntamente em processo de revisão e melhoramento contínuo até satisfazer completamente os utilizadores.

O grupo de trabalho conta com a presença do Hospital Fatebenefratelli de Roma, a AO S. Andrea de Roma, o Policlínico de Tor Vergata de Roma, o Instituto Ortopedico Rizzoli de Bagheria e a AO Universitaria S. Luigi Gonzaga de Orbassano.

As atividades do board clínico para o desenvolvimento do EMR 2.0 são ativas operacionalmente desde julho 2013 e o primeiro protótipo funcionante estará pronto na primavera de 2014.