A tecnologia Engineering para a saúde em San Marino

O Novo Sistema Empresarial Informativo Clínico e Territorial do Instituto para a Segurança Social (ISS): um projeto estratégico para a República de San Marino.

A importância dessa experiência deriva da oportunidade, através de uma completa modernização de todas as aplicações informáticas de área hospitalar e territorial em uso na ISS, de poder implementar de modo eficaz e difuso todas àquelas inovações tecnológicas e de processo hoje indispensáveis para alcançar conjuntamente os objetivos de qualidade do tratamento e prevenção, e ao mesmo tempo aqueles da eficiência dos recursos envolvidos, que sejam profissionais ou econômicos.

Entre os elementos que mais caracterizam o projeto do ponto de vista tecnológico:

  • A possibilidade para o cidadão de acessar as próprias informações sanitárias através de um Portal dos Serviços
  • o uso do Prontuário Médico Eletrônico em mobilidade
  • o uso da "pulseira eletrônica" para a identificação correta do paciente
  • a criação de um único data repository empresarial das informações
  • uma abordagem originalmente "paperless" para uma difusa diminuição/eliminação do suporte em papel.

Graças à contribuição tecnológica e à competência específica de Engineering no setor da Saúde, foi criada uma verdadeira infraestrutura "habilitante para a inovação" que permite às diversas aplicações informáticas de dialogar entre si trocando os dados do cidadão-paciente, para garantir a coerência e a integração entre os dados nos diversos episódios ou fases dos processos de assistência e cura.

Na substância, não somente uma evolução tecnológica dos sistemas em apoio dos processos para a tutela da saúde, mas um concreto momento de inovação do Estado que contribui ativamente para a qualidade de vida dos cidadãos.

O projeto pode ser resumido em três macro áreas de intervenção: implementação dos módulos software para a área hospitalar (aceitação, pronto socorro, departamentos, ...), para a área territorial (CUP, médicos de família, segurança alimentar e segurança nos locais de trabalho, ...) e as atividades de integração com os sistemas externos ao Instituto ainda não envolvidos na mudança.

O projeto foi ativado operativamente em 2014 e está em andamento.